Ensaio Feminino Aracaju - SE

Carol Bianchi

Apesar de ser um emaranhado de medos, escolho sempre me aventurar.

Prefiro sentir o vento no rosto e a pele se arrepiar com a realidade do que ter câimbras em pés que nunca correram no mundo.

Apesar dos medos, construí a dura liberdade e, apesar da liberdade, mantenho meus pés no chão. Mas sempre em movimento.

Eu sou assim. E pelo menos assim quero viver: seguindo apaixonado pela vida e sonhando acordado mas, antes de dormir, correndo para realizar pelo menos um décimo daquilo que sei que será o melhor pra mim.

Sonhe e faça. Sonho sem ação é pura enrolação.

A alma não tem sono. E o mundo, não tem dono.

Desculpem, mas preciso lhes dizer: eu quero mesmo é rir da vida.

Texto: (Felipe Rocha)